Pensamento aleatório: O certo e o errado

certo

Não posso dizer que o meu primeiro semestre de 2016 foi o mais conturbado de todos. Mas confesso que chegou muito perto. Errei muito, errei a todo momento. Cometi erros que jamais poderia ter cometido, conheci pessoas que eu jamais gostaria de rever, sofri também, não nego, mas aprendi a me valorizar mais do que o resto.

Não é egocentrismo. Não mesmo. Sou a pessoa mais humilde que você poderá conhecer. Mas acho que tem algo a ver com autoestima talvez. Eu aprendi a elevar minha autoestima e mostra para mim mesmo o quanto eu sou importante e bom o suficiente para levar todos os problemas a diante e jamais me preocupar com o passado. Achei que era o certo.

Me deparei com a pessoa errada. Na hora nem me parecia tão errada assim. Para mim, era a pessoa certa. Era a certa para passar a vida inteira ao lado. Era a certa para passar bons tempos juntos. Errado mesmo foi a primeira troca de olhares. Errado foi eu ter aguentado tudo. Errado foi ter me deixado levar por palavras e sentimentos fulos, ao vento, bem falsos como uma nota de 3 reais. Mas, mesmo com tudo isso, continuava sendo a pessoa certa.

Era certa para viajar, para ouvir música. Errada para sonhar, planejar, formar qualquer tipo de relação. Errada para o passado, presente e futuro.

Mas esse é o ciclo da vida: você nasce, cresce, vive na ingenuidade e, só é verdadeiramente um adulto quando se apaixona pela primeira vez e tem a primeira decepção. Essa sim é inesquecível! Pode ter certeza que essa também é a que mais vai te fazer crescer.

Foi quando eu concluí, pela última vez, que o certo foi arriscar tudo a todo momento. O errado foi ter me arrependido de tudo que outrora tivesse considerado certo. O certo não existe, o errado menos ainda. Essa coisa de pessoa certa também não existe. Chega de esteriótipos, ninguém é perfeito. O certo não é o melhor sinônimo de perfeição. Gostaria apenas que tudo o que eu escrevo fosse realmente o que eu estou colocando em prática diariamente. Mas estou tentando. Todos nós estamos.

Atualização: Escrevi este artigo há alguns meses. Algumas coisas mudaram, eu mudei. Muito. O bom de tudo isso é que eu estou melhor agora e só reparei nisso neste exato momento. Por eu ver que, apesar de tudo, todos somos especiais, bonitos, maravilhosos, poderosos e ninguém pode nos deixar para baixo. Jamais podemos nos permitir isso. Neste imenso jogo da vida, somos todos os extremos, nosso sentimento ainda é algo muito abstrato para ser descrito, mas espero que – de alguma maneira – possa fazer você, meu leitor, acreditar em seu potencial, em suas qualidades, porque eu tenho certeza que vocês são fortes… Eu acredito nisso.

“I’m a million contradictions
Sometimes I make no sense
Sometimes I’m perfect
Sometimes I’m a mess
Sometimes I’m not sure who I am”
Anúncios

2 comentários em “Pensamento aleatório: O certo e o errado

  1. Taí um post bom de se deixar salvo nos favoritos e lê-lo sempre que essas palavras forem esquecidas por nós mesmos. São pensamentos dignos de nos acompanharem durante a vida, que nos preparam e nos dão uma boa visão de como tudo que é tão complicado, depois se torna tão simples.

    O mais legal é notar que são pensamentos que só se tornam importantes e verídicos, quando vividos. Ou seja, tudo o que passamos é necessário para que tudo isso seja formulado. Esse pensamento me lembrou um post de 2011 do Neil Gaiman, vou te deixar como indicação porque ele meio que justifica todas essas ideias aqui lançadas:

    http://journal.neilgaiman.com/2011/12/my-new-year-wish.html

    Abraços! 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s