O papel da estilística de Dr. Seuss na literatura infantil

Introdução

A literatura infantil é rodeada de traços marcantes de estilo. É o primeiro contato que a criança tem com o mundo literário e, portanto, sua criação deve estar em consonância com diversos fatores que contribuam para o desenvolvimento cognitivo do indivíduo.

Em geral, a literatura infantil é o ponto de partida para que a criança conheça traços da linguagem que até então eram desconhecidos. Nela se enquadram fábulas, lendas, contos, histórias dos mais variados tipos, com personagens imaginários, cenários incríveis e sensibilização quase instantânea. São obras que estimulam a imaginação, a fantasia e o riso, sem se afastar da formalidade da língua escrita e da objetividade da linguagem visual.

Theodor Seuss Geisel, popularmente conhecido como Dr. Seuss, é um escritor e cartunista norte-americano. Seu legado na literatura infantil ainda rende críticas e elogios. Sua primeira obra comercial fora lançada em 1937: And to Think That I Saw It on Mulberry Street, onde pode começar a escrever para crianças, público com o qual o autor tinha grande compreensão, Entre as obras mais conhecidas, destacam-se: O Gatola da Cartola (título brasileiro de “The Cat in the Hat”) e Como o Grinch Roubou o Natal (versão de “How The Grinch Stole Christmas”).

A estilística de Dr. Seuss é única. Suas obras são compostas por textos e imagens. Em sua maioria, os componentes textuais possuem versos rimados. São poesias e prosas. Uma verdadeira brincadeira com as palavras. Em seu conteúdo, personagens abstratos, animais antropomorfizados, cidades fictícias e idealizadas. Também podem ser encontrados disseminação de valores e aspectos que favoreçam a moral, favorecendo assim o desenvolvimento ético do indivíduo.

The Lorax” (1971), por exemplo, é um livro que trata da questão ecológica, da preservação do meio ambiente, através de um personagem que, segundo o autor, “falava pelas árvores, já que elas não tinham voz”.

O conteúdo ilustrativo dos livros de Dr. Seuss também é criado por ele. São desenhos que refletem seu amor pela arte e oferecem ao leitor uma concreta ideia sobre o conteúdo, sobre os personagens e lugares, mantendo a essência fantasiosa, própria da literatura infantil. Em uma sociedade multimidiática, as imagens se tornam elementos integrantes das obras infantis. Fotos, desenhos e ilustrações ajudam na imaginação e na contextualização. Estão presentes em quase todas as obras infantis.

Nos países de língua inglesa, as obras de Dr. Seuss são muito usadas nas escolas por pedagogos que buscam repassar conteúdos e, ao mesmo tempo, trabalhar com o lúdico e com a imaginação. Em território brasileiro, o acesso às obras de Dr. Seuss é muito precário. Além de suas versões em português serem escassas e fora de estoque, a maioria dos livros em inglês não estão disponíveis para compra no Brasil. A Companhia das Letras, em 2000, começou a publicar alguns livros traduzidos para o português brasileiro: “Ah, tudo que você pode pensar!”, “Ah, os lugares onde você irá!”, “Tonho Choca o Ovo”, “Como o Grinch Roubou o Natal” e “O Gatola da Cartola”. Os livros são bilíngues, ou seja, apresentam a versão traduzida, junto a versão original, em inglês, nas últimas páginas, e ainda apresentam todas as ilustrações originais.

Em ambiente escolar, essas obras despertam a atenção dos educandos. A musicalidade evidente de seus versos, as ilustrações chamativas e seus personagens diferentes e cativantes, contribuem para um interesse das crianças. O site “Seussville” (em inglês), apresenta, para download, inúmeras atividades, individuais ou em grupo, para serem trabalhadas em sala de aula, como contagem, leitura, memória e arte.

Muitos livros de Theodor tiveram adaptações cinematográficas conhecidas no Brasil. O filme “O Grinch” (2000), interpretado por Jim Carrey, apresenta uma adaptação bem-humorada de “Como o Grinch Roubou o Natal”. O mesmo aconteceu com “O Gato” (2003), onde Mike Meyers interpreta o gigante Gato de The Cat in The Hat, e as duas animações “Horton e o mundo dos quem!” (2008) e “O Lorax: em busca da trúfula perdida” (2012). Além de filmes, CDs e discos de vinil com a narração integral das obras podem ser encontrados.

Referências bibliográficas:
AZEVEDO, Ricardo. Literatura infantil: origens, visões da infância e certos traços populares. Presença Pedagógica, Belo Horizonte. v. 14. n. 27. Jan/Fev 2001. Disponível em <www.ricardoazevedo.com.br> Acesso em 03 de Maio de 2016.
NEL, Philip. Seuss. Disponível em <http://www.seussville.com/#/author&gt; Acesso em 02 de Maio de 2016.

Anúncios

5 comentários em “O papel da estilística de Dr. Seuss na literatura infantil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s